Atenção: Este artigo foi dado a público no ano de 2002, à época das eleições. Aqui o publicamos, revisto e ampliado com alguns informes da atualidade, para os que ainda não o conheciam. Sabemos que muitos o acharão fantasioso, pouco importa; conforta-nos saber que Júlio Verne, com seus escritos, foi reputado como visionário por largo tempo, porém, muitas das suas fantasias tornaram-se realidade, e fazem parte do nosso cotidiano.

Mais ainda seguros ficamos, ao acreditar que o dito à Habacuque 2: 3, ampara as nossas convicções: “Porque a visão é ainda para o tempo determinado, e até o fim falará,e não mentirá. Se tardar, espera-o, porque certamente virá, não tardará.” 

Igreja quando, aqui, grafada com “i” maiúsculo, ou com todas as letras maiúsculas quer dizer a congregação dos santos, ou seja dos separados. E igrejas com “i” minúsculo, são as instituições religiosas cristãs, onde se ensinam os homens a tornarem-se: “Igreja”.

Não sabeis vós que sois o templo de Deus, e o que o Espírito de Deus habita em vós” I Co 3: 16

“Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? I Co 6: 19

 

AÇÃO POLÍTICA E O ANTICRISTO

nas “igrejas”

 

O Anticristo será uma pessoa brilhante, e muito inteligente, de bela aparência, hábil político, capaz de apresentar soluções viáveis, eficientes e eficazes para todo e qualquer problema da humanidade. Será a obra-prima do maligno, a besta que dominará o mundo, o chamado super-homem que o mundo já espera de há muito”.  

  •  

           Pastor Átila Brandão, Livro: O Anticristo  

“Precisamos de um homem forte que assuma o governo mundial e nos tire desse pântano econômico. Mande-nos tal homem, seja ele de Deus ou do Diabo, nós o aceitaremos.”  

Paul Henry Spack, um dos idealizadores da União Européia  

Sabem todos aqueles, que estudam as Escrituras Sagradas que Satanás desde o princípio peleja  para boicotar os planos de Deus em relação ao homem, utilizando-se do próprio homem; assim como Deus, que para salvar o homem utilizou-se do “Filho do Homem”. Interessante notar que na maioria das vezes, no Velho Testamento, ele (Satanás)  apresentou-se ao homem com seu aspecto feminino. Como “a serpente” no Éden, sugestionando Eva; e com Dalila, e com Jezabel, e com Salomé. Uma de suas persistentes maneiras de introduzir o mal é por: Infiltração (fator feminino). Infiltra-se no âmago da pessoa, excita-lhe ‘a vaidade’, inocula-lhe ‘a inveja’, exacerba-lhe ‘a ambição’. As três áreas (femininas) da personalidade humana que depreciam o homem; e pelas quais lhe sobrevem a degradação moral e espiritual caso não sejam aniquiladas. Lembrando que Satanás era um querubim formoso e sábio, habitava no Éden, e corrompeu-se pela: vaidade, inveja e ambição. Ezequiel 28:11/19.

Há um fato exemplar, que de paralelo nos ocorreu, e que poderá bem ilustrar o que queremos expressar. Quem não se lembra do épico Batalha de Tróia e de como aquela guerra principiou?; por causa de Helena, uma mulher. Foi por causa de um presente que a cidade de Tróia foi tomada.  Perpetuou-se a partir de então, o epíteto: Presente de Grego.

Então, hoje, Satanás age eficazmente encantando muitas igrejas, e as tomando de assalto, com Presente de Grego, e logo mais abaixo conheceremos qual é este “Presente”.

A Bíblia nos relata no livro Números, capítulo 31 verso 16, a infiltração feminina estimulada por conselho de Balaão que trouxe grandes danos aos filhos de Israel. Isso comprova nossa tese de que o fator “feminino” é preferencial na estratégia satânica.

No episódio da Tentação de Jesus, destaca-se que Satanás apresentou-Lhe todas as riquezas e toda a glória do mundo como último recurso para subjugá-lo. Riqueza e Glória Mundana = substantivos femininos. Assim sendo, podemos sem medo de errar dizer que: Satanás opõe-se a Deus, usando o  seu aspecto feminino,  exatamente porque Deus é absolutamente masculino: (o) PAI, (o) FILHO, (o) ESPÍRITO  SANTO.

Átila Brandão, no seu livro, afirma que o Anticristo será homossexual (aspecto feminino), gerado em uma prostituta. O extremo oposto de Jesus, nascido de uma virgem, que foi um verdadeiro homem em toda a extensão da palavra.

A cada ano cresce a exaltação ao Movimento GLBTS (gays, lésbicas, bissexuais, transsexuais e simpatizantes), como a exibição da Parada Gay em São Paulo, hoje uma das maiores do mundo, com previsão de movimentar neste ano 2008, em poucos dias, cerca de 190 milhões de reais, receita do turismo.  Cremos que será muito mais que a soma da arrecadação, em dízimos obrigatórios e ofertas, de  todos os templos de igrejas evangélicas do Estado São Paulo, obtida ao longo de trinta dias; excetuando-se os templos da igreja Universal do Reino de Deus, a qual não consideramos uma igreja evangélica.

A “apologia” ao homossexualismo, assim como programas de televisão apresentando casamentos gays e relacionamentos amorosos entre famosos (as) do mesmo sexo,  faz parte do plano para que o Anticristo seja aceito com a maior naturalidade entre as nações. Até uma campanha publicitária, aqui no Brasil, de uma famosa pomada antibacteriana, que está sendo exibida na televisão, destaca um casal gay (dois homens) que passeiam em um parque de mãos dadas, tendo um deles um bebezinho ao colo. É o novo paradigma de família que todos, até as nossas crianças, aos poucos vão admitindo como alternativa aceitável para o paradigma natural, que é: homem/mulher/filho.

Nós dizemos: antes que ele ( o Anticristo) surja em carne, precisa solapar a igreja, o que já vem fazendo com relativa facilidade. Na igreja católica, não é raro os escândalos referentes à padres que se dão à prática da pedofilia; e sobre a  pederastia já nem se fala mais.

Pedofilia, Pederastia = vocábulos femininos. 

Há “igrejas evangélicas”; tanto nos Estados Unidos da América do Norte, Europa, como também no Brasil, estabelecidas exclusivamente para homossexuais (pederastas e lésbicas ) tendo à frente pastores nesta mesma condição; e que já oficiam casamentos “gays”. 

Veja-se algumas notas da imprensa internacional, clicando sobre os links a seguir:

  1. http://gospelmais.com.br/noticias/2945/igreja-da-noruega-suspende-restricao-a-casais-gays.html
  2. http://www.athosgls.com.br/noticias_visualiza.php?contcod=18201
  3. http://revistaepoca.globo.com/Epoca/0,6993,EPT512538-1666,00.html
  4. http://www.adiberj.org/modules/news/article.php?storyid=2375

Se a página de algum link não se abrir ao clicar sobre ele, copie-o e cole-o em seu navegador. Dê “enter” a seguir.

Ser homossexual (pederasta ou lésbica) não causa nenhum espanto hoje em dia, é tido como muito normal, politicamente correto, socialmente aceitável e juridicamente legal. Até um conhecidíssimo apresentador de programa “gospel”,  voltado para o público cristão norte-americano, se assume “gay”. Acessem a notícia clicando sobre o link a seguir:

http://www.universomix.info/wp/?p=995

A própria Bíblia atesta que: “Os ímpios circulam por toda a parte (inclusive nos meios evangélicos, adendo nosso), quando o que é vil é honrado entre os filhos dos homens.” Salmos 12:8

Nas igrejas evangélicas brasileiras, de um modo geral, a investida satânica é percebida pelo número crescente, à cada eleição, de igrejas que investem recursos financeiros de significativa monta para a conquista de cargos políticos. E se essa canalização, de recursos financeiros para fins políticos, não caracterizar  “malversação” (de boa parte) dos dízimos e ofertas que são doados para a obra de Deus, então, como se a classificará?!

Que força tamanha é esta (?) que atraí muitos desses apóstolos de ocasião, bispos, reverendos, ministros, pastores, presbíteros, evangelistas, missionários, e lhes tira a visão do CAMINHO(substantivo masculino)?!

“A POLÍTICA” (substantivo feminino), é esta força. Uma arma eficiente nas mãos de Satanás, um “Presente de Grego”, para tirar a força da Igreja, subjugando-a. E está conseguindo, porque vemos que muitas igrejas, já não tem nenhuma força espiritual, e sem resistência alguma passam a almejar mais a força da tribuna  política e das riquezas, que é pelo mundo, do que a força do púlpito e do evangelho, que é pelo espírito. Oportuno é lembrarmo-nos das seguintes palavras de Jesus: “Ninguém que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus.” Lucas 9: 62

…e, não estando apto para o reino de Deus, estará apto para qual reino?

E mais: já está sob a influência e jugo de qual reino?

E as pessoas que debaixo dessa influência estão, e nutrem e engordam as igrejas políticas e os seus políticos filiados, com dízimos obrigatórios e ofertas, estão investindo para herdarem qual reino?

Responder estas questões será abusar do óbvio.

Jesus, veementemente, por três vezes recomendou à Pedro: “Apascenta as minhas ovelhas”. João 21: 15 ao 17; e concluindo suas últimas instruções para a Sua Igreja, assim também disse: “Ide, portanto, e fazei discípulos de pessoas de todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo, ensinando-as a observar todas as coisas que vos ordenei…” Mateus 28:19

Eis aqui, nestas ordenanças de Jesus, a finalidade precípua, única, e exclusiva da Igreja: ‘ensinar e fazer discípulos’.

Que faz uma significativa parcela das igrejas hoje em dia? Faz “congressos” para a realização de “atos proféticos”, nos quais as maiores presepadas são apresentadas; e campanhas, e correntes, para todo e qualquer objetivo.

Vejam nosso artigo: “Atos Proféticos e o Corpo de Cristo”, no nosso blog: http://vigilantedafe_blog.uniblog.com.br/

 É revoltante ver como o povo é explorado em sua fé, e mantido no obscurantismo.

Sabido é: * basta assistirmos a alguns desses cultos * que o povo é induzido a fazer contribuições financeiras para sensibilizar Deus a agir em seu favor. Omitem-se em esclarecer que tanto quem contribui como quem não contribui com dinheiro pode segundo a sua fé obter os benefícios celestiais; pois está escrito:

“Pois o Senhor vosso Deus é o Deus dos deuses, e o Senhor dos senhores, o Deus grande e terrível, que não faz acepção de pessoas, nem aceita suborno.” Dt 10:17

“Ó Vós, todos os que tendes sede, vinde às águas, e os que não tendes dinheiro, vinde, comprai, e comei; sim, vinde e comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite. Porque gastais o dinheiro naquilo que não é pão? E o produto do vosso trabalho naquilo que não pode satisfazer? Ouvi-me atentamente, e comei o que é bom, e a vossa alma se deleite com a gordura.” Isaías 55: 1,2

Trocando em miúdos, o texto acima:

Jesus/A Palavra: é o pão da vida, vinho é a comunhão com Ele, leite é o alimento para o espírito; porque iremos então gastar dinheiro em práticas mistificadoras; ou seja: naquilo que não é “pão, o pão da vida” ?!  Jo 6:48

Quando é dito que Deus não faz acepção de pessoas, entenda-se que todo benefício concedido por Deus (curas, resolução de problemas, libertações), está condicionado à fé, ao arrependimento, e ao reconhecimento da soberania e misericórdia divinas; independentemente de que se dê dinheiro, ou se deixe de dá-lo; esteja o suplicante nesta ou naquela religião, porque Deus não vê a oferta nem a religião, antes vê: a fé, o arrependimento sincero, e o coração. Não foi assim que Deus fez ao povo de Nínive? Povo ímpio e cruel, o qual a misericórdia divina alcançou. Leiam o livro de Jonas. Acaso foi por dízimos, ofertas, campanhas, holocaustos, sacrifícios, que Deus moveu-se a favor dos ninivitas?!

Onde houver arrependimento de pecados, há o perdão, onde houver retificação de conduta, haverá salvação. Qual foi a primeira pregação do Evangelho, e quem primeiramente a fez? Resposta: “Naqueles dias apareceu João Batista pregando no deserto da Judéia, e dizendo: Arrependei-vos, pois está próximo o reino dos céus.” Mateus 3: 1,2

E antes dele o profeta anunciava:

“Porque não tenho prazer na morte de ninguém, diz o Senhor Deus. Arrependei-vos e vivei.” Ezequiel 18: 32

“Tão certo como eu vivo, diz o Senhor Deus, não tenho prazer na morte do ímpio, mas que o ímpio se converta do seu caminho, e viva.” Ez 33: 11 

Porque haver-se-á de abastecer os cofres de pastores(as), bispos(as) e apóstolos(as), que engordam a si mesmos?

Há alguns dias passados, na Marcha para Jesus, um repórter perguntou à um jovem membro a igreja Renascer em Cristo que vendia adesivos:

  • “Quanto ganhas tu, por este serviço? O jovem respondeu que o fazia de graça. Aí o repórter retrucou:
  • “Mas não é digno o trabalhador do seu salário, conforme a Bíblia?”
  • “Sim, respondeu o jovem, mas na obra de Deus isso se aplica somente ao apóstolo, à bispa e aos demais que vivem da obra, e aplicam o dinheiro na obra.”
  • “Mas é obra de Deus aplicar o dinheiro em mansão em Miami, haras, helicóptero, carros de luxo, jóias caras e tantas outras mordomias?, replica o repórter.

Responde-lhe o jovem:

  • “Mas eles suaram para conseguir tudo isso, e conseguirão muito mais.”
  • “Vejo, porém, que quem está suando é você, assim como fazem milhares de outros. Vocês entram com a transpiração e contribuição financeira e eles entram com a inspiração e apresentação faceira. Vocês trabalham para ganhar e eles trabalham para gastar“; concluiu, assim, o repórter.
  • É sintomática essa visão que muitos têm da obra de Deus. O jovem crente acredita que fazer a obra de Deus é vender adesivos e outros produtos evangélicos, além da dar dízimos e outras ofertas; os não crentes vêm essa ‘obra’ como um meio de enriquecimento de uns às custas de milhares outros.

Essa visão distorcida que muitos têm das igrejas deve-se à mesma “casta de pastores”, descrita em Ezequiel 34, que “ressurgiu” entre nós; e/ou aos “cães” descritos em Isaías 56:11; dos quais devemos nos afastar, Filipenses 3: 2; “Guardai-vos dos cães, guardai-vos dos maus obreiros, guardai-vos da circuncisão.”

Que diremos, pois, dos profetas e profetisas modernos que proferem mentiras? Nós não diremos nada, porque, assim, já foi dito: “Eis que eu sou contra os profetas, diz o Senhor, que usam da sua língua e dizem: Ele disse. Eis que eu sou contra os que profetizam sonhos mentirosos, diz o Senhor, e os contam, e fazem errar o meu povo com as suas mentiras e com as suas leviandades; pois eu não os enviei, nem lhes dei ordem; e não trouxeram proveito nenhum a este povo, diz o Senhor.” Jeremias 23: 31/32

Cabe ainda, consoante a estes versículos, explicar que neles admite-se que há “deuses e senhores” que podem realizar “prodígios e maravilhas”, conforme nos atesta o “Senhor Jesus”; vide Mateus 24:24; e mais: o Apóstolo Paulo nos dá um detalhamento mais que esclarecedor à este respeito. Confiram em vossas Bíblias lendo II Cor. 11: 13 ao 15.     

Para enfeixar toda essa onda de modismos e contaminações algumas igrejas  defendem que a política’ é um “ministério” da igreja. Se isso não significar uma doutrina herética, o que então significará “heresia” ?!

Por três vezes encontramos na Bíblia a seguinte determinação do Senhor:“Sede santos porque Eu, o Senhor vosso Deus, sou santo.”  Lv 19: 2, Lv 20: 7 e I  S. Pedro 1: 16.

Lembramos que santo quer dizer : “separado”.

Logo: a igreja deve ser totalmente separada de outras coisas que não seja o fazer a obra de Deus: que é observar os Seus mandamentos, exortar,  ensinar e fazer discípulos. Aliciar-se à política, fazer política na igreja e pela igreja, é um adultério espiritual inescusável, caracteriza rebeldia; e a Bíblia diz que rebeldia é como o pecado de feitiçaria.  I Sm 15:23

A Tribuna Política, e a ‘Riqueza’ e a ‘Glória’ que ela sugere, são fatores femininos.

O Púlpito, e o Evangelho, e o sacerdócio, e o pastorado, são fatores masculinos.

Na tribuna fala-se e cuida-se das coisas da terra, no púlpito fala-se e cuida-se das coisas do céu.

Terra: substantivo feminino. Céu: substantivo masculino.

Então, não há como servir a dois senhores: “Pode uma fonte jorrar do mesmo manancial água doce e também água amarga?”   Tiago 3: 11

Não será preciso fazer nenhum esforço de inteligência para perceber a ligação, pois está escrito:

“… aquele que vem da terra é da terra e fala da terra (terra/feminino). Aquele que vem do céu (céu/masculino) é sobre todos”. João 3: 31

Então, Senhoras e Senhores, aqueles que amam o céu propendem para as coisas que são de cima, os que amam a terra propendem para as coisas que são de baixo.  Percebem?

O “púlpito e o evangelho, substantivos masculinos” servem aos interesses Daquele que é de cima; “a tribuna e a política, substantivos femininos” atendem aos interesses Daquele que é de baixo. 

Quem é “O” de cima? Quem é “O” de baixo?

Quem subiu ao céu e desceu? Leiam, Provérbios 30: 4

JOÃO 3:13, responde e explica quem é “O” de cima.

“O de baixo” nem será preciso responder quem é ele, obviamente. 

Está tudo ficando claro, cada vez mais claro, de acordo com a palavra que é fiel,

“Nada há encoberto, que não haja de ser descoberto, nem oculto, que não haja de ser sabido”.  Lucas 12: 2

“Porque não há  boa árvore que dê mau fruto, nem má árvore que dê bom fruto.” Lucas 6: 43

“Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo , o amor do Pai não está nele.” I João 2: 15

“Filhinhos, é já a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também agora muitos se têm feito anticristos; por onde conhecemos que é já a última hora.” I João 2: 18

“Mas vós tendes a unção que vem do Santo, e sabeis tudo”.

I João, 2: 20

“E a unção , que vós recebestes dele, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como ela vos ensinou, assim nele permanecereis.” I João 2: 27

Que unção será essa? Não é outra, nem aquém nem além, que o Evangelho pregado por Jesus Cristo, pelo qual Ele foi perseguido, caluniado, injuriado e  “pregado na cruz”. Logo, o que de fato nos ensina é o Evangelho, tão somente o Evangelho, nada além que o Evangelho. Quem não permanece no Evangelho, e adere à práticas mistificadoras, não compartilha da verdade, é adepto da mentira, e filho do pai da mentira. Mais abordagens sobre “unção”, veja-se  o nosso artigo: “A Unção do Leão”, aqui mesmo neste blog.

Amados, o Mal não está fora da Igreja, sempre esteve dentro, assim como dentro estava no Éden; e ao utilizar-se de um “fator feminino”: a serpente, que por sua vez encontrou correspondência no íntimo de outro fator feminino: Eva;   assim  introduziu o pecado na humanidade: “Adão não foi enganado, mas a mulher, sendo enganada, caiu em pecado.” I Tm 2:14

O Mal conseguiu, também, infiltrar-se entre os doze apóstolos, pela cobiça, inveja e traição (três fatores femininos) que encontraram abrigo no coração de Judas. Não conseguiria, o Mal, com maior facilidade entrar na igreja? e ainda mais em “igrejas” empobrecidas e fragilizadas espiritualmente como as de hoje em dia???!, não obstante muitas delas sejam ricas e abastadas, com um perfil que se encaixa como uma luva nos moldes da igreja de Laodicéia. Ap.3: 14/22

Entra, como já entrou, e em muitas delas se entronizou; pela  ganância, vaidade, ambição, e ânsia de poder; todos esses: fatores femininos. Será somente coincidência?! ou a Política, que também é um fator feminino, não tem sido a grande prostituta mundial que corrompe corações e mentes  pelas suas sórdidas maquinações e conchavos escabrosos ? Respondamos cada um de per si: por qual meio Hitler chegou ao poder na Alemanha?

Cabe ainda lembrar que Hitler e Nero foram dois expoentes políticos. Ambos tiveram algo em comum: foram homossexuais e perseguidores implacáveis, visando o extermínio de dois povos; Nero dos cristãos em Roma e em todo o império romano, no princípio do cristianismo; Hitler do povo judeu, em toda a Europa, durante a Segunda Grande Guerra Mundial.

Afirmamos, com ousadia, que o Anticristo como mandatário mundial estabelecerá uma política de extermínio para os judeus, tanto quanto para os cristãos evangélicos.

Em Provérbios, assim, é dito: “Há caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte.” Provérbios 14: 12

Disse Jesus: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai, senão por mim.” João 14: 6

Logo o evangelho é o caminho, e a verdade, e a vida. Poder-se-ia em sã consciência dizer-se o mesmo da política?!

A política é um caminho que parece direito e legítimo para a igreja, mas as igrejas que o abraçaram estão mortas espiritualmente. Lembremo-nos o que o Anjo da Igreja que está  em Sardo, diz:

“Eu sei as tuas obras, que tens nome de que vives e estás morto.” Apocalipse 3:1

E, todo corpo morto logo entra em decomposição. Relembrem estes fatos, clicando sobre os links a seguir:

  1. Igreja Apostólica Renascer em Cristo: http://jc.uol.com.br/2008/04/15/not_166255.php
  2. Igreja do Evangelho Quadrangular:

     http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI1711329-EI5030,00.html

Evidentemente que essas duas igrejas poderão “Renascer em Cristo”, porque para Deus nada é impossível, caso reconsiderem suas posições; e também todas as outras igrejas que encontram-se envolvidas diretamente com a política e que assim desvirtuaram a palavra e desvitalizaram-se  espiritualmente.

Mas, ao que parece, “eles” foram tomados de tal paixão pela política, pelo status que ela oferece, e sobretudo pelas vantagens pecuniárias ($), que será difícil quebrarem este vínculo; uma pena (para eles). Cliquem no link a seguir: http://www.uai.com.br/UAI/html/sessao_3/2008/06/12/em_noticia_interna,id_sessao=3&id_noticia=66926/em_noticia_interna.shtml

A Igreja enfrenta problemas? Sim.

A nação enfrenta problemas? Sim.

O mundo está mergulhado em problemas? Sim.

Jesus, seus apóstolos e outros discípulos enfrentaram problemas? Sim. Jesus, seus apóstolos e outros discípulos recorreram à política para buscar solução para os seus problemas? Não.  Em oração recorreram ao Pai, logo buscaram  a solução que vem do alto. Não é mesmo? Sobre o poder da oração, entre tantas passagens que encontramos na Bíblia, destacamos duas:

  1. Jesus declara que orando, o Pai pode enviar em seu socorro legiões de anjos: Mateus 26: 53
  2. As cadeias que prendiam a Pedro, pelas mãos na prisão, caem em conseqüência das orações da Igreja. At 12: 5/6/7

Assim como os exemplos acima, apliquemos também  a seguinte fórmula, para resolvermos nossos problemas, quer os pessoais, quer os nacionais : “Clama a mim, e responder-te-ei coisas grandes e firmes, que não sabes.” Jr 33: 3.

As igrejas políticas e seus pastores políticos são imprudentes; pois: … os filhos deste mundo são mais prudentes na sua geração do que os filhos da luz.” Lucas 16:8 (b)

Confiram esta grande verdade:

“A política tem a sua fonte antes na perversidade do que na grandeza do espírito humano.” (Voltaire – filósofo francês)

“Vã é a esperança de fazer os homens felizes pela política.”

(Carlyle – escritor irlandês)

Amados, sejamos crentes conscientes e não crentes teleguiados. Até quando nos deixaremos guiar, e influenciar, por lideranças interesseiras que fazem de nós “negócio com palavras fingidas”?! Revejam a Segunda Epístola de  S. Pedro, capítulo 2, versículos 1 ao 3.  Consultem vossas Bíblias. Creiamos antes, e tão somente, na sã palavra que nos salva e liberta. É hora de acordar; “Pelo que diz: Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te esclarecerá.” Efésios 5:14

Ao Mal que já está dentro de igrejas há um que o detém. Mas aquele que o detém, está sendo expulso destas igrejas, pela própria insensatez daqueles que querem o poder  de cima,  assim como também querem o poder de baixo.

Não há como servir a dois senhores, assim asseverou-nos o Mestre Jesus. Ora bolas: quando um entra o outro sai. Ou não aprendemos na escola que dois corpos não podem ocupar um mesmo espaço ao mesmo tempo?! Os que assim procedem hoje: querendo tanto o poder do alto quanto o poder de baixo, encontram-se na mesma condição do Sinédrio, dos fariseus, e de toda aquela casta de religiosos hipócritas dos tempos de Jesus, tendo todos eles o mesmo “pai” como guia.  Saibam quem é esse “pai” consultando vossas Bíblias, vide o livro de João 8: 44.

Para melhor esclarecer: quando aqui dizemos poder do alto, queremos dizer poder eclesiástico; ou seja o poder conferido à Igreja pelo Espírito Santo; e quando dizemos poder de baixo queremos dizer poder político: poder concedido a homens por homens. E sabemos que o que é concedido pelo Espírito Santo é infalível; mas tudo aquilo que é concedido por homens jamais infalível será. “Sempre seja Deus verdadeiro, e todo homem mentiroso” Romanos 3:4

Será que essas igrejas políticas e os ministros políticos dessas igrejas entendem o  que realmente quer dizer as palavras que seguem?: “Pensai nas coisas que são de cima, e não nas coisas que são da terra”  Colossenses 3:2

Afirmo-lhes que não sabem, e percebe-se por quais mãos os membros dessas igreja estão sendo conduzidos. Lembremo-nos de algumas das exortações do Livro de Judas:

“Ai deles! Porque entraram pelo caminho de Caim, movidos pela ganância, levados pelo engano de Balaão, e pereceram na revolta de Coré. Estes são manchas em vossas festas de amor, banqueteando-se convosco sem nenhum recato; pastores que se apascentam a si mesmos. São nuvens sem água, levados pelos ventos; árvores em plena estação dos frutos, destes desprovidas e desarraigadas, duplamente mortas. São ondas furiosas do mar, espumando as suas próprias sujidades; estrelas errantes, para os quais tem sido eternamente reservada a escuridão das trevas.”

Jd 11,12,13.

A Igreja deve deter um único poder: o do alto, ou seja o poder eclesiástico que lhe foi conferido no Dia de Pentecostes. 

De qualquer forma, como o justo vive pela fé, temos fé que ainda hão de despertar e realmente se converterem esses tais, que como insanos, só pensam em si mesmos, que enganados estão, em conseqüência enganam os que os seguem. Como disse o Apóstolo Paulo:

“Maravilho-me que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho. O qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que vos tenho anunciado, seja anátema. Gl 1: 7/8

Considerações Finais: As igrejas devem ser orientadoras na política, nunca  executoras políticas.

Aceitar como válida a tese de que pastores  sanearão a política na medida que tornando-se políticos forem eleitos, seria o mesmo que admitir que Jesus erradicaria o pecado, que há no mundo,  pecando. Dizem que a política é um ministério da igreja, porém, as igrejas sérias e responsáveis rejeitam essa posição. Defendem-se aqueles dizendo que Paulo fez-se “tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns.” I Co 9:22.

Ora, fazer-se passar por tal e qual coisa, é muito diferente do que tornar-se tal e qual coisa. Então, para que se venha, ou que se possa converter homossexuais ter-se-á que tornar-se um deles?!

Os crentes devem buscar entre os candidatos,  para postos políticos, aqueles que tenham boa fama, sejam bons cidadãos,  bons cristãos, e que detenham uma boa reputação e boas referências quanto ao seu passado; nunca escolherem candidatos que estejam no posto de pastor, bispo, reverendo, etc. para elegê-los; pois se estes têm dado as costas para o sacerdócio e para a obra de Deus, assim não O servindo com exclusividade,  conforme é dito: “Sede santos porque eu sou santo” , como poderão bem servir aos homens?! Pois se ao púlpito preterirem, onde servem a Deus, voltando-se para a política para servirem aos homens, estarão também propensos, e muito, a nem bem servirem aos homens; antes estarão propensos a servirem-se à si mesmos. E os fatos assim o confirmam.

Revejamos o “Decálogo do Voto Ético”, publicado em 2006, que é permanentemente ideal para a nossa orientação, clicando no link a seguir:

http://www.w4editora.com.br/2006/09/eleicoes_2006_decalogo_do_voto.html 

Aos que querem ser ministros do evangelho e políticos ao mesmo tempo, diz- lhes o Senhor:

“Duas espécies de peso e duas espécies de medida, são abominação para o Senhor, tanto uma coisa como outra.” Pv. 20: 10 

Logo, os que praticam tais coisas, tornam-se homens abomináveis para o Senhor. E aqueles que  tornaram-se abomináveis para o Senhor, não servem de exemplo para os homens, e muito menos servirão para pastorear qualquer rebanho, mesmo  até um rebanho animal, literalmente falando.  

E mais: “Muitos há que proclamam ter constante amor, mas o homem fiel quem o achará.” Pv. 20:6 

Homem fiel é todo aquele que abraçando a causa de Cristo, serve a Cristo, exclusivamente a Cristo, no lar e no templo; pois até mesmo JESUS, primeiro, foi homem nascido num lar, servindo primeiramente ao lar; e quando deixou o lar fielmente serviu ao Pai. E assim também fizeram seus apóstolos.

Evidentemente, não queremos com este artigo execrar a Política, que é a ciência prática dos princípios que regem o Estado e a condução dos negócios e administração públicos, objetivando o bem comum; tanto porque sabemos que:

“O Senhor faz todas as coisas para os seus próprios fins, e até o ímpio para o dia do mal.” Pv 16:4; e a política tem um fim em si mesma.

Também, muito menos queremos apresentar a ‘Política’ como sendo o próprio demônio. Porque a ‘Política’ não é um mal em si mesma, mas tornou-se, infelizmente, um eficiente veículo do mal.

A História nos demonstra que a ‘Política’ é uma força incontestável, e que por meio dela forças nefastas atuaram , e ainda atuam , para perpetrarem injustiças, espoliar nações e desencadear grandes tragédias (guerras, genocídios, holocaustos) à humanidade passada e contemporânea.

Será com a força da ‘política’ que se erguerá um grande mandatário mundial ,   apoiado num grande sistema religioso, estabelecerá sua tirania; de modo que: “Fará que todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, recebam um sinal na mão direita, ou na testa, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.” Apocalipse 13: 16/17

Haverá, ainda, alguém que duvide que isto já está para acontecer?! 

Outros poderão replicar dizendo: – tanto a ‘política’ como a ‘igreja’ são “fatores femininos”, como explicar ?! O Apóstolo Paulo em Efésios 5: 25/27, faz uma analogia entre a mulher e a “Igreja”.

Cristo amou e entregou-se pela ‘IGREJA’ para a santificar, purificando-a com a lavagem de água, pela palavra , para apresentá-la a si mesmo ‘Igreja Gloriosa’, sem mácula, sem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.

A ‘IGREJA’ é tida como a noiva de Cristo a qual Ele virá arrebatar. Eis a grande diferença entre “IGREJA” e igrejas. Muitas são as igrejas, mas ‘IGREJA’ há uma só; e afirmamo-lhes que a ‘IGREJA’ nunca fez, não faz e nunca fará pacto com a política, e muito menos com os seus representantes. A política deve antes de tudo, buscar inspiração e a orientação da Igreja. Os políticos, se quiserem, salvar-se-ão pela Igreja. A nação brasileira segura e próspera será se submeter-se aos ditames da lei de Deus que compõem a Constituição da Igreja, que é o Universal Evangelho de Cristo; pois as constituições nacionais, ou suas cartas magnas são mutáveis, e Jesus Cristo e o Seu Evangelho são perenes.

“Jesus Cristo (e o seu evangelho) é o mesmo ontem, e hoje , e eternamente.” Hebreus 13: 8

Em suma: o mundo salvar-se-á pelo Evangelho, nunca pela política; tampouco salvar-se-á por esta ou aquela igreja. Pode-se estar fora de toda e qualquer igreja, mas não se pode estar fora da IGREJA que é o Evangelho de Cristo; pois Ele disse:

“Assim como o Pai, que vive, me enviou, e eu vivo pelo Pai, assim, quem de mim se alimenta, também viverá por mim,” João 6: 57 

De certo modo é até saudável a pluralidade de igrejas, assim como a pluralidade partidária. Todos querem fazer o bem, porém há meios para faze-lo. A Igreja predica e ensina o bem, à política cabe reunir os meios para faze-lo: coletiva, social e indistintamente.

A IGREJA vive, sobrevive, e triunfa sem a política. A política derrota-se a si  mesma sem a orientação da IGREJA, e quando cria obstáculos para ELA.

Vejam o comunismo: sucumbiu.

Se Jesus Cristo tivesse como propósito, também, santificar a “política”, ou fazer pacto com ela, e ou aliar-se à ela, certo é : já o teria feito. Ou será que Ele deixou a Sua Obra inacabada?!

Os que são de Cristo esforçam-se para trazer os políticos para a Igreja, já os anticristos fazem o contrário: querem levar a Igreja, seus ministros e todo o povo para a política.

Logo, trazer a “política” para dentro das igrejas é conspurcar, corromper, e perverter a noiva de Cristo. A política de Cristo é o seu Evangelho, é a prática do amor amplo e irrestrito para com Deus e para com o próximo. Mt 22: 35/40

A ‘política’ de Cristo, também, é a do amor para com todas as criaturas e todas as coisas criadas por Deus, ou seja: para com a natureza e para com todos os seres viventes, os animais. Confirma-se que a Sua Misericórdia estende-se também aos animais pelo versículo 11, de Jonas 4.

Quando esta política: a do amor amplo, geral e irrestrito, passar a vigorar entre todos nós, seres humanos, e estendermos amor  à todas as criaturas e coisas criadas por Deus, aí então saberemos o que realmente é viver no Reino de Deus, porque Deus é Amor. Se Deus é Amor, então o Amor é o caminho, e é a verdade, e é a vida. Onde não impera o Amor, a Morte impera.

Por esta causa, ou seja: pela falta de entendimento, que tem levado quase a totalidade dos seres humanos a darem mais valor ao credo, e o que é pior: ao seu credo particular, antes do que darem valor ao Credor/Amor, é que tudo está a degradar-se neste mundo; até o próprio mundo (planeta), a passo largo, caminha para a morte. “O meu povo é destruído porque lhe falta o conhecimento.” Os 4: 6

Que o Nosso Soberano Deus nos abençoe a todos e nos perdoe.

Aliás, que benção maior poderemos requerer de Deus que já não nos tenha Ele concedido? o qual foi : o perdão dos nossos pecados por Jesus Cristo Nosso Salvador e Senhor.

A todos abraçamos com ósculo santo, e damos votos de Vida e Paz. 

CONSCIENTIZAR PARA SANAR

Reter ou divulgar esta palavra é um direito de todos; porém, também será uma responsabilidade assumida, conforme é dito:

Vem porventura a candeia para se meter debaixo do alqueire, ou debaixo   da cama? Não vem antes para se colocar no velador?

“Porque nada há encoberto que não haja de ser manifesto (seja de bem ou seja de mal); e nada se faz para ficar oculto, mas para ser descoberto.

Se alguém tem ouvidos, para ouvir ouça.” Mc 4: 21/22/23 

VIGILANTE DA FÉ – Junho/2008